Embaixada da Bélgica conhece as oportunidades do Pará 2030 - PARÁ 2030
25337
post-template-default,single,single-post,postid-25337,single-format-standard,tribe-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.2.1,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Embaixada da Bélgica conhece as oportunidades do Pará 2030

Após reunião com o governador paraense Simão Jatene, o embaixador da Bélgica no Brasil, Dirk Loncke, e sua comitiva, composta por adidos da Economia e Comércio, o Ministro Conselheiro e a conselheira da região de Valã, se reuniram na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), com o secretário-adjunto Alex Moreira, nessa terça-feira, 24, para conhecer as oportunidades de investimento no Pará.

Alex Moreira, junto com a equipe da Diretoria de Projetos Estratégicos – Pará 2030 e representante técnico da Companhia de Estado de Desenvolvimento (Codec), detalhou  as oportunidades produtivas no território paraense com foco nas 14 cadeias prioritárias do Pará 2030. Alex Moreira explicou as políticas de incentivos do Estado voltadas para as indústrias que firmarem compromisso com o desenvolvimento socioambiental e agregação de valor por meio da verticalização da produção dentro do território paraense.

O cenário de crescimento positivo também foi exposto como oportunidade para investidores, assim como o fomento à inovação que já vem acontecendo no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá – PCT Guamá, e a implantação da Ferrovia Paraense, que auxiliará no escoamento dos produtos para exportação, reduzindo, então, custos para o empreendedor. No âmbito do Pará 2030, as áreas produtivas de maior interesse da comissão belga foram a verticalização do açaí, verticalização mineral, pecuária sustentável e cacau para a produção de chocolates.

A Bélgica já possui relações com o Estado do Pará: só no ano de 2017 o país importou 202 milhões de dólares em produtos paraenses. A visita, que teve objetivo de estreitar ainda mais as relações do Estado com o país e prospectar novos investimentos, encerrou com um convite do diretor da Invest-export Brussels, Stefano Lusignano, à Sedeme:

“Nós gostamos da iniciativa Pará 2030, possui uma estratégia muito interessante, e nós podemos colaborar cedendo espaço e conexões na Bélgica para divulgar o Programa na lá e em outros países europeus. É uma troca de conhecimentos importante para a Europa conhecer todas as oportunidades produtivas do Estado do Pará.”

Nenhum Comentário

Publicar um comentário