Grãos - PARÁ 2030
23290
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-23290,page-child,parent-pageid-21769,tribe-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.2.1,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Grãos

DESCRIÇÃO

Em 2015, a produção de grãos no Pará movimentou cerca de R$ 1 bilhão. O objetivo do Estado é prover a segurança jurídica dos investidores para incentivar o aumento de produção e a agregação de valor pela verticalização industrial em oportunidades como a produção de farelo, óleo de soja e biocombustíveis.

DESCRIÇÃO

Em 2015, a produção de grãos no Pará movimentou cerca de R$ 1 bilhão. O objetivo do Estado é prover a segurança jurídica dos investidores para incentivar o aumento de produção e a agregação de valor pela verticalização industrial em oportunidades como a produção de farelo, óleo de soja e biocombustíveis.

CONTEXTO

CONTEXTO

Atualmente existem no Pará cerca de 300 mil hectares de soja e 300 mil hectares de milho, e a safra esperada para 2015/16 é de 1 milhão e 600 mil toneladas respectivamente, o que representa menos de 2% da produção nacional.

No Pará a produção de grãos está concentrada na região Nordeste do Estado, principalmente nas regiões do Tocantins e do Rio Capim, e movimentou cerca de R$1 bilhão em 2015.

Ainda não há verticalização de grãos em escala no Pará, mas existem oportunidades selecionadas para a produção de farelo, óleo de soja e biocombustíveis, por exemplo.

Atualmente existem no Pará cerca de 300 mil hectares de soja e 300 mil hectares de milho, e a safra esperada para 2015/16 é de 1 milhão e 600 mil toneladas respectivamente, o que representa menos de 2% da produção nacional.

No Pará a produção de grãos está concentrada na região Nordeste do Estado, principalmente nas regiões do Tocantins e do Rio Capim, e movimentou cerca de R$1 bilhão em 2015.

Ainda não há verticalização de grãos em escala no Pará, mas existem oportunidades selecionadas para a produção de farelo, óleo de soja e biocombustíveis, por exemplo.

O QUE PRECISA PRA DAR CERTO?

O QUE PRECISA PRA DAR CERTO?

Logística exclusiva para o mercado das commodities.

Verticalizar a produção local para aproveitar a proximidade do Estado com os principais portos do mercado internacional.

Logística exclusiva para o mercado das commodities.

Verticalizar a produção local para aproveitar a proximidade do Estado com os principais portos do mercado internacional.

ÁRVORE DE INICIATIVAS

ÁRVORE DE INICIATIVAS

Iniciativas do Pará 2030

Iniciativas do Pará 2030

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Mobilizar recursos, reformular fluxograma de processos e estabelecer sistema de governança eficiente para titular terras de maneira consistente e, consequentemente, destravar investimentos e produção.

REGULARIZAÇÃO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Redesenhar fluxograma de processos de licenciamento ambiental de modo a aumentar a agilidade e transparência.

ATRAÇÃO DE INDÚSTRIAS PARA VERTICALIZAÇÃO

Atrair indústrias para a verticalização e beneficiamento da cadeia, que aumentem a agregação de valor ao Estado.

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

Desenvolver mecanismos eficientes de fomento às pesquisas em áreas estratégicas.

INSUMOS E EQUIPAMENTOS

Garantir acesso adequado e custos competitivos a insumos e equipamentos essenciais para a produção.

LOGÍSTICA E INFRAESTRUTURA

Garantir acesso às áreas produtoras e melhorar o escoamento da produção.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Mobilizar recursos, reformular fluxograma de processos e estabelecer sistema de governança eficiente para titular terras de maneira consistente e, consequentemente, destravar investimentos e produção.

REGULARIZAÇÃO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Redesenhar fluxograma de processos de licenciamento ambiental de modo a aumentar a agilidade e transparência.

ATRAÇÃO DE INDÚSTRIAS PARA VERTICALIZAÇÃO

Atrair indústrias para a verticalização e beneficiamento da cadeia, que aumentem a agregação de valor ao Estado.

PESQUISA E DESENVOLVIMENTO

Desenvolver mecanismos eficientes de fomento às pesquisas em áreas estratégicas.

INSUMOS E EQUIPAMENTOS

Garantir acesso adequado e custos competitivos a insumos e equipamentos essenciais para a produção.

LOGÍSTICA E INFRAESTRUTURA

Garantir acesso às áreas produtoras e melhorar o escoamento da produção.

  • Nova rodada de reuniões sobre o projeto da ferrovia paraense, agora com a estatal russa RZD

    Após a reunião desta semana com a gigante China Railways Corporation (CREC 10), o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, e seu adjunto, Eduardo Leão, reuniram-se na tarde desta quinta-feira, 5, em São Paulo, com a empresa Russian Railways (RZD), para avaliação dos estudos......

  • Sedeme continua o debate com gigante chinesa sobre o projeto da Ferrovia Paraense

    O projeto da Ferrovia Paraense foi tema de uma reunião na manhã desta quarta-feira (4) entre a China Railways Corporation (CREC 10) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme). A empresa chinesa (que em novembro passado já assinara, em Brasília,......

  • Sedeme leva indústrias de Acaí para conhecer as pesquisas do PCT Guamá

    O Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, construído pelo governo do Estado no Campus da Universidade Federal do Pará, disponibiliza às empresas onze laboratórios para oferecer soluções tecnológicas e para ajudar a desenvolver produtos inovadores. Entre estes laboratórios, o Centro de Valorização de Compostos Bioativos......

  • Empresa chinesa CBSteel visita o Pará e declara interesse em investimentos

    O presidente da China Brazil New Energy Environment International Investment (CBSteel), Zhang Shengsheng, declarou ao governador do Pará, Simão Jatene, e ao secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, em reunião no Palácio do Governo, neste sábado, 24, que tem interesse em investir no Pará......