Pecuária Sustentável - PARÁ 2030
23676
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-23676,page-child,parent-pageid-21769,tribe-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.2.1,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive
 

Pecuária Sustentável

DESCRIÇÃO

A construção de uma atividade pecuarista sustentável no Estado perpassa pelo planejamento do uso do solo e restauração florestal de áreas desmatadas ilegalmente ou que não têm aptidão agropecuária. O desenvolvimento da cadeia traz sinergias ambientais e socioeconômicas e é chave para o crescimento econômico do Estado.

DESCRIÇÃO

A construção de uma atividade pecuarista sustentável no Estado perpassa pelo planejamento do uso do solo e restauração florestal de áreas desmatadas ilegalmente ou que não têm aptidão agropecuária. O desenvolvimento da cadeia traz sinergias ambientais e socioeconômicas e é chave para o crescimento econômico do Estado.

CONTEXTO

CONTEXTO

Atualmente, estima-se que o Pará possua um rebanho de 20,5 milhões de cabeças de gado e uma receita anual de ~R$6 bi na pecuária, incluindo o abate ilegal.

Estima-se uma densidade média de 1,6 cabeças/hectare e taxa de desfrute entre 15-20%, o que caracteriza uma pecuária extensiva. Como demonstrado pelo Projeto Pecuária Verde, realizado em Paragominas, comprovou que a pecuária intensiva é mais rentável que a extensiva.

Atualmente, estima-se que o Pará possua um rebanho de 20,5 milhões de cabeças de gado e uma receita anual de ~R$6 bi na pecuária, incluindo o abate ilegal.

Estima-se uma densidade média de 1,6 cabeças/hectare e taxa de desfrute entre 15-20%, o que caracteriza uma pecuária extensiva. Como demonstrado pelo Projeto Pecuária Verde, realizado em Paragominas, comprovou que a pecuária intensiva é mais rentável que a extensiva.

O QUE PRECISA PRA DAR CERTO?

O QUE PRECISA PRA DAR CERTO?

Expandir a produção intensiva e a abertura de novos mercados para a carne paraense.

Simplificar e desburocratizar os processos de regularização fundiária e licenciamento ambiental.

Aumento de técnicos e profissionais capacitados na área.

Produtos de crédito formulados especificamente para fomentar a sustentabilidade do setor.

Expandir a produção intensiva e a abertura de novos mercados para a carne paraense.

Simplificar e desburocratizar os processos de regularização fundiária e licenciamento ambiental.

Aumento de técnicos e profissionais capacitados na área.

Produtos de crédito formulados especificamente para fomentar a sustentabilidade do setor.

ÁRVORE DE INICIATIVAS

ÁRVORE DE INICIATIVAS

Inciativas do Pará 2030

Inciativas do Pará 2030

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Mobilizar recursos, reformular fluxograma de processos e estabelecer sistema de governança eficiente de modo a titular terras consistentemente e, por consequência, destravar investimentos e produção.

REGULARIZAÇÃO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Melhorar o sistema de regularização e licenciamento ambiental, para otimizar a relação entre proteção do meio ambiente e produção.

ABERTURA DE NOVOS MERCADOS E RASTREABILIDADE

Abrir novos mercados para venda da carne produzida no Estado.

CAPTAÇÃO E ATER

Difundir conjunto de práticas de alto rendimento e produção eficiente para uso contínuo na áreas de produção pecuarista.

DISPONIBILIDADE DE CRÉDITO

Adequar ofertas de crédito às necessidades dos investidores pecuaristas para estimular a intensificação sustentável da pecuária no Estado.

FORMALIZAÇÃO DE MERCADO

Promover instrumentos de incentivos a produtores regulares e criar sistemas de controle, fiscalização e denúncia de atividades ilegais na cadeia da pecuária no Estado.

TRIBUTAÇÃO E INCENTIVOS FISCAIS

Redesenhar políticas de incentivos fiscais para pecuária no Pará de modo a incentivar o aumento significativo do rebanho.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA

Mobilizar recursos, reformular fluxograma de processos e estabelecer sistema de governança eficiente de modo a titular terras consistentemente e, por consequência, destravar investimentos e produção.

REGULARIZAÇÃO E LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Melhorar o sistema de regularização e licenciamento ambiental, para otimizar a relação entre proteção do meio ambiente e produção.

ABERTURA DE NOVOS MERCADOS E RASTREABILIDADE

Abrir novos mercados para venda da carne produzida no Estado.

CAPTAÇÃO E ATER

Difundir conjunto de práticas de alto rendimento e produção eficiente para uso contínuo na áreas de produção pecuarista.

DISPONIBILIDADE DE CRÉDITO

Adequar ofertas de crédito às necessidades dos investidores pecuaristas para estimular a intensificação sustentável da pecuária no Estado.

FORMALIZAÇÃO DE MERCADO

Promover instrumentos de incentivos a produtores regulares e criar sistemas de controle, fiscalização e denúncia de atividades ilegais na cadeia da pecuária no Estado.

TRIBUTAÇÃO E INCENTIVOS FISCAIS

Redesenhar políticas de incentivos fiscais para pecuária no Pará de modo a incentivar o aumento significativo do rebanho.

  • Sedeme, Banpará e Banco da Amazônia alinham estratégias para agilizar crédito rural

    Dirigentes da Sedeme, Banpará e Banco da Amazônia discutiram estratégias para atuações compartilhadas a fim de facilitar o acesso ao crédito ao produtor rural, sobretudo o pequeno e o médio, que necessitam de políticas públicas para se desenvolver de forma sustentável e competitiva. A reunião......

  • Sedeme apoia festival gastronômico “Brasil sabor”

    O maior festival gastronômico do País vai ter como estrela, durante um mês, não apenas Belém e sua arquitetura, paisagens, história: mas seus sabores, cheiros e cores da culinária e ingredientes locais, festejados em todo o mundo, estarão na berlinda do “Brasil sabor”, com abertura......

  • Embaixada da Bélgica conhece as oportunidades do Pará 2030

    Após reunião com o governador paraense Simão Jatene, o embaixador da Bélgica no Brasil, Dirk Loncke, e sua comitiva, composta por adidos da Economia e Comércio, o Ministro Conselheiro e a conselheira da região de Valã, se reuniram na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e......

  • Nova rodada de reuniões sobre o projeto da ferrovia paraense, agora com a estatal russa RZD

    Após a reunião desta semana com a gigante China Railways Corporation (CREC 10), o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Adnan Demachki, e seu adjunto, Eduardo Leão, reuniram-se na tarde desta quinta-feira, 5, em São Paulo, com a empresa Russian Railways (RZD), para avaliação dos estudos......