Sedeme levará energia a duas comunidades de São Geraldo - PARÁ 2030
25267
post-template-default,single,single-post,postid-25267,single-format-standard,tribe-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.2.1,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Sedeme levará energia a duas comunidades de São Geraldo

“Sem energia elétrica, até se alimentar é difícil, pois não tem como conservar os alimentos.” Com esta frase, a líder comunitária Maria Neide, a Lady, resume a situação dos moradores das comunidades de Sucupira e Santa Cruz, na região da Serra das Andorinhas, no município de São Geraldo, à beira do rio Araguaia.

Os problemas pela falta de energia extrapolam as questões do dia a dia para a área econômica: “Temos várias frutas especiais, como açaí, abacate, manga, goiaba, e outras tipicamente do cerrado, como pequi e puçá, mas não tem nem como conservar, imagina transformar em polpa, em sorvete”, lamenta Lady.
Para tentar resolver estas dificuldades, Maria Neide reuniu colegas comunitárias e veio pedir apoio à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme). A reunião foi na tarde desta terça-feira (13).

O titular da Sedeme, Adnan Demachki, informou que outras lideranças de São Geraldo, incluindo o prefeito, Edílson Pereira de Carvalho, já tinham feito esta mesma reivindicação. “Tínhamos já garantido, com recursos específicos para energia administrados pela Sedeme, uma linha de transmissão até Sucupira. Esta linha será trifásica, e portanto mais cara, mas é necessária, para que, dali, possa ser expandida, na forma monofásica: e assumimos agora o compromisso de expandi-la até Santa Cruz”, decidiu o secretário.

Maria Neide reforçou que a energia era fundamental para as mais de trezentas pessoas que moram nessas duas comunidades. “Uma área que poderia ser mais desenvolvida aqui, mas depende de energia pra isso, é a do turismo rural”, lembrou ela. “Temos praia de rio, mais de cinco mil gravuras e inscrições rupestres, cavernas, quedas d’água cristalina, mas isso é pouco divulgado e visitado, por falta de infraestrutura.”

Nesta semana, o secretário Adnan Demachki também assinou a concessão do Selo de Prioridade a um projeto da empresa Energisa, que vai construir linhas de transmissão de energia interligando os municípios de São Geraldo, Xinguara, Pau D’Arco, Santana do Araguaia, Redenção e Santa Maria das Barreiras.

O Selo de Prioridade vai agilizar todo o processo de implantação do projeto junto a órgãos do governo do Estado e levar energia firme, num prazo de trinta meses, para estas cidades, que não são integradas ao Sistema Nacional Interligado de Transmissão de Energia. É energia firme para atender residências nas comunidades, produção familiar, o Ecoturismo e outros segmentos produtivos no sul paraense.

Outra ação importante, a partir da Sedeme, vai beneficiar diretamente São Geraldo do Araguaia: em novembro passado, foi assinado Protocolo de Intenções entre o Governo do Estado e a Calmap Indústria de Calcário LTDA, para a construção de uma indústria de calcário num prazo de dois anos.

No Protocolo, a Calmap se compromete a implantar um parque industrial moderno para produzir calcário para uso na agricultura e brita calcária para utilização em siderurgia. “Saímos daqui felizes com os compromissos e esperançosos de uma vida melhor, com energia, ainda este ano”, festejou Maria Neide. Texto e fotos: Ascom/Sedeme.

Nenhum Comentário

Publicar um comentário